Read in your language

quarta-feira, 10 de novembro de 2010

Apaixonada

 
 
 
Formosas são as tuas faces entre os teus enfeites, o teu pescoço, como colares...

Eis que és formosa, ó querida minha, eis que és formosa; os teus olhos são como os das pombas...

Qual o lírio entre os espinhos, tal é a minha querida entre as donzelas...

Os teus lábios são como um fio de escarlata, e a tua boca é formosa; as tuas faces como romã partida, brilham através do véu...

O teu pescoço é como a torre de Davi, edificada para arsenal; mil escudos pendem dela, todos broquéis de soldados valorosos...

Os teus dois seios são como duas crias, gêmeas de uma gazela, que se apascentam entre os lírios... Tu és toda formosa, querida minha, e em ti não há defeito...

Arrebataste-me o coração, minha irmã, noiva minha; arrebataste-me o coração com um só dos teus olhares, como uma só pérola do teu colar...

Que belo é o teu amor, ó minha irmã, noiva minha! Quanto melhor é o teu amor do que o vinho e o aroma dos teus unguentos do que toda sorte de especiarias! Os teus lábios, noiva minha, destilam mel. Mel e leite se acham debaixo da tua língua, e a fragância dos teus vestidos é como a do Líbano...

Sessenta são as rainhas, oitenta, as concubinas, e as virgens, sem número. Mas uma só é a minha pomba, a minha imaculada, de sua mãe, a única, a predileta daquela que deu à luz; viram-na as donzelas e lhe chamaram ditosa; viram-na as rainhas e as concubinas e a louvaram. Quem é esta que aparece como a alva do dia, formosa como a lua, pura como o sol, formidável como um exército com bandeiras? ...

Que formosos são os teus passos dados de sandálias, ó filha do príncipe! Os meneios dos teus quadris são como colares trabalhados por mão de artista. O teu umbigo é taça redonda, a que não falta bebida; o teu ventre é monte de trigo, cercado de lírios. Os teus dois seios, como duas crias, gêmeas de uma gazela. O teu pescoço, como torre de marfim; os teus olhos sãos as piscinas de Hesbom, junto à porta de Bate-Rabim...

O teu nariz, como a torre do Líbano, que olha para Damasco. A tua cabeça é como o monte Carmelo, a tua cabeleira, como a púrpura; um rei está preso nas tuas tranças. Quão formosa e quão aprazível és, ó amor em delícias! Esse teu porte é semelhante à palmeira, pegarei em seus ramos. Sejam os teus seios como os cachos da vide, e o aroma da tua respiração, como o das maçãs. Os teus beijos são como o bom vinho... 

Muito romântico, você não acha? Existe amor e tudo aquilo que o acompanha, incluindo paixão e desejo. E o mais surpreendente acerca disso é a sua origem... não, isto não foi retirado de uma novela romântica ou filme, isto veio diretamente do livro "Cântico dos Cânticos de Salomão" da Bíblia. Deus, em Sua infinita grandeza, inseriu romance em Sua Palavra. Isso mostra o tipo de amor que Ele quer que haja entre maridos e esposas... puro e real, não baseado em aparências. Se você lê com cuidado o que está acima, você notará que ele, o marido, ama cada parte do corpo de sua esposa! Ele simplesmente a adora.

Mas você, esposa, não se deixe levar por isso apenas, este livro romântico da Bíblia também mostra o amor, o cuidado e o respeito da esposa. Todas as mulheres deveriam ler este livro, até porque, ele tem dois significados: o relacionamento entre um casal e o relacionamento entre nós e Deus (como o nosso Esposo). Um livro imperdível.

3 comentários:

  1. Seria muito bom se fosse assim na realidade.......

    ResponderExcluir
  2. Mas é, querido(a) anônimo (a). Essas palavras tratam-se da Bíblia Sagrada, a palavra de Deus que não mente e é fiel! Aquele que segue à Deus, o amando de todo coração, reconhecendo Jesus como Senhor e Salvador, colocando-o em primeiro lugar em sua vida, buscando em primeiro lugar o seu Reino e sua Justiça,vivendo pela fé (e não pelas emoções fugazes deste mundo) com toda certeza alcança a alegria de viver um amor assim, como em Cantares de Salomão.
    Sou testemunha disso!
    Deus te abençoe.

    ResponderExcluir
  3. quando deus esta num
    relacionamento o
    amor existe porque amamos ele primeiro
    lugar

    ResponderExcluir

E aí? O que achou?